sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar um belíssimo Ano Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido).

Para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior).

Novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens? passa telegramas?)

Não precisa fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumadas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um Ano Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo.
Eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano Novo
cochila e espera desde sempre.

Carlos Drummond de Andrade

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Nao votarei em ninguem por razoes obvias…

eleicoes 2010 So pra enriquecer a guerra de opinioes segue um link com a opiniao de Paulo Guimaraes (conhecido e escritor de um blog que sigo) a respeito das eleicoes presidenciais. Clique aqui para ler.

Eu nao sou muito fa de Dilma, mas pelo que tenho visto a midia (principalmente a toda poderosa Rede Globo) tem descido o sarrafo na candidata, bem como todos os oponentes de Serra (vi pelo youtube as entrevistas dos candidatos). O Casal do horario nobre parece passar com um trator sobre o infeliz, numa tentativa de fazer escorrer a ultima gota de sangjose serra chargeue do condenado. E tao visivel que irrita. Serra sempre foi uma COISA que eu so uso pra abrir o pao. Sobre o Jose Serra, o que me encanta sao as charges com os zoiao e a careca cada vez mais acentuada. Isso e apenas isso. Sim, votei em Lulinha em seu primeiro mandato. No segundo tentei a nordestina, caceteira, cheia de opiniao e peixeira (eu acho): Heloisa Helena. Mas no segundo turno optei por Lula outra vez. Escandalos, dolares na cueca, Sarneys e Collors como aliados, sao coisas que todo partido um dia vai ter, ou ja tem em seus passados negros. Infelizmente e praticamente impossivel encontrar um politico completamente limpo, ou nao aliado a outro, de quem voce nao seja seguidor dos ideais. E a logica da escada: “se o cabra nao consegue subir sozinho tem que se aliar a alguem que tenha poder pra ajuda-lo a chegar la em cima”. Isso acontece porque a nossa democracia docemente OBRIGA os cidadaos a votarem. Se o voto fosse facultativo a faxina seria enorme e a podridao reduzida. Cada pessoa teria o prazer de ir votar naquele que defende seus ideais ou em qualquer um que o encante com suas propostas. O desejo de fazer o seu representante chegar no poder o motivaria a fazer algo do que ninguem lhe obrigaria. Ok, to voando alto na utopia nao e? Mas essa e a realidade.

Sempre fui as urnas nos dias de eleicao, porque alem de obrigacao era um direito do qual eu ainda podia gozar. Nunca votei branco ou anulei meu voto. Acho uma perda de tempo. Melhor nao comparecer. Ou melhor, a escolha e sua, pois sei que precisamos dos comprovantes de votacao pra desfrutar de empregos publicos. Veja que babado!

Ja votei em pessoas que nao foram eleitas, como minha irma, quando candidata a vereadora. Agora ela esta candidata a Deputada Estadual. Joelma Correia 27100. E logicamente joelma votaria nela novamente se estivesse em Pernambuco. Sim, estou fazendo campanha por ela. O que dizer daqueles que tem cargos comissionados nas camaras por ai a fora? Descer o sarrafo neles? Tenho uma amiga que e Secretaria de um Deputado. Se ela nao o promove, se ele nao se reelege, ela perde o emprego. E ca pra nos, eu sei o que significa perder o emprego em Recife. E olhe que eu tinha titulos e experiencia a meu favor… Felizmente, ele nao e envolvido em escandalos (nao lembro de ter ouvido coisas negativas envolvendo o nome dele no passado). Mas colocando a hipocrisia na gaveta, eu digo que faria o mesmo! Uma outra conhecida minha trabalha pra um vereador a seculos sem fim, adivinhem o que ela faz nas epocas das eleicoes em que ele e candidato? Exato! Isso mesmo que voce pensou!

Infelizmente, nao votarei em ninguem porque nao estarei presente em 3 de outubro. Eu bem que gostaria.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

May I deeply understand the meaning of life…

I am an unemployed who strives to find a simple job, besides my responsibilities as wife, step mother, daughter, sister, aunt, friend. I`m fighting these overwhelming feelings that are taking place in my heart and mind since this huge change happened when left Brazil and got married. I am a very positive person, but, I can`t deny that sometimes I feel weak and not qualified to accomplish the responsibilities I have nailed... Nope, I`m not ungrateful, I`m just opening my heart so the world can see what I have inside it! Are there any good things happening to motivate me praise the Lord? Yes, there are! Tons! I am married to my best friend. He brought home the best kids and I am blessed with an amazing family connection. Every time I pray, I can feel that somewhere else, my Father in Heaven can hear what I say, and He knows me as well as each noble desire of my heart. May the Lord give me all the strength I need while I hike through life... May I be humble enough to appreciate the beauty of the creation and deeply understand the meaning of life.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

quero passar um weekend com voce…

Deixamos a quinturinha do Arizona na quarta e partimos em direcao a Utah e seu agradavel clima de verao. Tinhamos o casamento de um sobrinho (Cameron) na sexta, Pratt Family Reunion em Lagoon no sabado e a recepcao do casamento de Tom Call no sabado a noite. Quando recebi o convite do casamento de Tom fiquei muito feliz, porque ia ser dificil ir pra Utah so pra isso e sem contar que foi tao bom te-lo na nossa recepcao tambem, que queriamos estar presentes nesse momento especial da vida dele.

Quando tem casamento na familia, todos fazem o possivel pra marcarem presenca e partilhar de um momento tao intimo e sagrado. Eu amo porque sempre aprendo com os conselhos do selador e relembro os que recebi no dia do meu proprio selamento. A bencao adicional e ver tanta gente da familia, coisa muito dificil de acontecer frequentemente, porque todo mundo mora tao longe. O Selamento de Cameron e Virginia aconteceu em Oquir Mount Temple (nao to certa da grafia). Foi muito especial e lindo. E muito bom ver pessoas que se amam sendo seladas e pensar na posteridade justa que pode nascer daquele casal. Sei que quando as almas sao seladas no Templo os ceus se alegram e as estruturas dos mundos sem gloria ou anti-celestes se abalam. Estavamos entre os que se regozijaram. foi tao bom ver que todos os tios do noivo com respectivas esposas e quase todos os primos estiveram la. Ponderei a respeito de como ocasioes que precisam acontecer no Templo tem o poder de unir as familias. Era tao bom olhar em volta durante a cerimonia e ver tanta gente da familia dentro daquela sala. Que sentimento especial!

Sou muito grata pelo amor que ha entre os membros da nossa familia. Podemos dizer que a linguagem falada entre nos e AMOR. Meu cunhado Dennis estava ansioso para como ele mesmo disse: “encher duas casas com gente da familia” (a dele e a do sogro), numa tentativa de aliviar as despesas daqueles que embarcaram nessa. Sua esposa Carla e um doce. O mulher especial arretada. Nos nos hospedamos na casa do pai dela. Um homem tao legal, saudavel e ativo em seus 87 anos de vida. Quando sai de la pedi pra dar-lhe um abraco em forma de agradecimento pelos desjejuns que ele mesmo fazia questao de preparar para cada hospede individualmente. E nem toque nos pratos ou tente ajudar porque ele nao deixa. Um paizao. Um avozao. Eu chorei quando saimos de la. E tao bom sentir tanto amor e sentir que existem pessoas que servem de todo coracao.

Lagoon e um parque em Utah no estilo Disney. Tem muitas formas de diversao e foi agradavel estar la com nosso clan. Depois de quase botar o coracao pela boca em uma montanha russa desisti de me aventurar. Eu nao sou uma “playcenter” ou “mirabilandia” girl. Como disse a marido eu nao costumo pagar pra sentir medo. Prefiro comprar roupa e sapato. Ou entao sair pra comer, sei la. Sem contar que ja acordei no sabado com o nariz “entubido” e meio mole. Nao ter as criancas conosco me fez nao aproveitar Lagoon como eu esperava. Tenho certeza de que se Kohler estivesse la, so de assistir a excitacao dele por diversao ja me daria uma injecao de animo. Entao preferi ficar na grama com marido e meus sogros, batendo altos papos. Ate que os Pratts foram se congregando porque tava chegando a hora do almoco.

Saimos de Lagoon cedo. Voltamos pra “casa” entao. Eu queria ir pro shopping mas tava tao mole que desisti. Tiramos uma soneca maravilhosa que deu trabalho pra se levantar e ir pra recepcao de Tom. Mas fomos, demos-lhe os parabens e comemos muito. Pena que nao tiramos foto. Foi tao bom. Decidimos deixar Utah na noite do sabado ao inves da madrugada do domingo. Marido devia estar um caco porque parou duas vezes pra dormir na estrada, nunca vi isso acontecer. chegamos em casa seguros e felizes. Viajar e bom mas morro de saudade do meu cantinho.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

“Pedras no caminho?

Guardo todas, um dia vou construir um castelo.” FERNANDO PESSOA.

DSC_0088 foto: Ernie Pratt

As ferias escolares estao acabando aqui no Arizona e as criancas voltarao as aulas dia 9. A gringalhada sempre leva os pequenos pra se divertir no verao (e, aqui a gente experimenta as 4 estacoes do ano). Marido e a mae dos meninos racharam um passe pra que eles fossem pra Disneyland (Disneyworld e mais caro). Isso pra celebrar o aniversario de Kohler no final de junho e prover um divertimento pra eles. Como eu estava em Utah na ocasiao, quem levou as criancas foi a mae. Ela deixou um dia livre no passe pra que eu e marido tambem fossemos la com as criancas. Parece que e assim: Compra-se um passe de nao sei quantos dias e se nao utilizar por aquela quantidade de dias, usa-se o tempo remanescente em outra oportunidade, outra viagem durante aquele ano. Marido queria muito me levar la porque como ja disse em outra ocasiao, tudo pra mim e novidade aqui. Eu disse pra ele: “nao vamos fazer o que nao podemos”. Ele sentiu um alivio danado porque tinha ideia de como andava o nosso orcamento. Eu tenho uma administradora dentro de mim tambem. Quem ja viveu no aperto sabe fazer dinheiro esticar. Eu gosto de usufruir o que posso pagar. A gente ate que poderia, mas pra ficar sufocado e com 0 pra emergencias… oxe, quero isso nao. Temos o selamento de um sobrinho em Salt Lake City em aproximadamente uma semana e pra mim, esse tipo de celebracao e mais importante do que a Disney. As criancas ja tinham ido mesmo com a mae, e se divertiram bastante. conversamos com eles, que ficaram tristes de perder mais um dia de boquinha, mas entenderam e nao se revoltaram. Adoro esses filhos! 4 passes de um dia cada foram doados pra um amigo de trabalho de marido. Ele e a esposa ficaram felizes da vida. E nos tambem por poder dividir e saber dessa reacao.

Meu companheiro lindo e genial como sempre decidiu levar as criancas pra Sedona, uma cidadezinha aqui no Arizona que tem uma paisagem linda e unica como o Grand Canyon, so que menor. As montanhas rochosas destacam-se na paisagem pela cor avermelhada. O passeio seria do tipo: Vamos pra dormir e na manha seguinte faremos uma trilha no parque mencionado, apos isso retornaremos. Uma decisao tomada em sintonia com nosso bolso. So pra dar uma alegriazinha pras criancas na semana que antecede o retorno as aulas. Pra mim foi otimo. Conheci um novo lugar, me diverti em familia, acabei me exercitanto por conta da trilha e ainda peguei um bronze! Todo mundo ficou feliz.

Um dos desafios da vida de casados e viver dentro de um orcamento. Eu sempre fui ligada nessas coisas mesmo solteira. Tinha minha listinha de custos fixos pelos proximos 3 meses pelo menos, o que facilitava a “direcao e altura de meus voos”. Como esposa, sim, sexo feminino, a gente tem a lista de luxuria e ela pesa na balanca do orcamento. Precisamos ser sabias. Usar o batom ate o fim, a ultima gota de perfume e ate mesmo abrir mao de algo que “na duvida, melhor nao botar na sacola”.

Seguem umas fotos da nossa pequena aventura em Sedona.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

E salve os blogs…

Quando eu ouvi falar de blog a primeira vez, uma centena de anos atras, achei tao ridiculo. Foi uma reportagem em algum telejornal da Globo. Descrevia-se como essa mania tava crescendo e que tratava-se de diarios virtuais. Eu pensava: “como e que que alguem vai querer tratar de “seus segredos” publicamente?” Eu era analfabeta tecnologica naquela epoca. Quando me inseri no mundo dos e-mails e www`s da vida, fui vendo quanta coisa boa tambem se podia disseminar na rede. Achei bom. A gente acaba escolhendo o que quer ler, o que quer ver, se nao agrada nosso paladar mental ou visual, num clique se viaja para outro mundo completamente diferente.

Eu ja tive o prazer e a alegria de compartilhar de momentos importante na vida de meus amigos, so porque eles foram generosos o suficiente pra dividirerem suas experiencias ao publicarem-nas. Ja fui elevada as alturas com a criacao de muitas mentes brilhantes que estao disponiveis a torta e a direita. Mantenho-me conectada aos ultimos acontecimento da vida de amigos e familiares porque eles estao postando passo a passo. Que bom! Logo agora que eu tenho a sensacao de estar longe de todo mundo, a internet tem sido minha tv de plasma da hora, informando-me de tudo o que acontece aqui e acola. Eu amo esse negocio!

Na minha igreja, os membros normalmente sao chamados pra fazerem alguma coisa, liderar grupos, dar aulas, treinamentos, elevar, ajudar. Eu fui chamada aqui pra fazer uma coisa que eu ja fazia no Brasil por anos e anos. Trabalhar com as jovens de 12 a 18 anos. Eu sempre fui bem comunicativa, brincalhona e esperta. Juro que nao to me exibindo. Alguns tracos da minha personalidade me ajudam a ser uma otima “profissional da comunicacao”. Quando lidamos com gente isso acaba se tornando ouro, um bem valiosissimo. Mas ai vem aquela historia de “quando a gente ja sabe todas as respostas, o Senhor chega e muda todas as perguntas”. Um sentimento de incapacidade estava tomando conta de mim, acho que no fundo era mais medo. Eu estava me sentindo uma menininha que tinha que aprender o b-a-ba novamente. Apesar de me comunicar bem em ingles, a ideia de que eu ia ter que dar aula a essas jovens na igreja me deixava apavorada. Passei horas online estudando o manual da aula. Queria fazer auxilios visuais, porque aulas monotonas sao uooooo. A gente nao aguenta isso em faculdade quanto mais em igreja!

Resolvi apelar para os blogs. Pesquisei o tema da aula que eu ministraria, e achei um panfleto aqui, uma gravura legal pra fazer um marcador de paginas aqui e fiquei pensando: que massa! Usei a sintonia do espirito pra selecionar os temas abordados, porque os manuais sempre tem mais informacao do que o tempo nos permite abordar, e ao final, fiquei feliz de poder executar o servico que fui chamada para fazer. Sinto uma gratidao danada por essa gente que compartilha num mundo tao egoista. E salve os blogs…

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Produto do meio e mestre de seu destino

Lembro muito de ter ouvido essa frase: “O HOMEM E UM PRODUTO DO MEIO”. No meu infantil mundo eu imaginava a figura de um ser humano entre duas quaisquer outras coisas. A medida que fui crescendo e aprendendo, entendi que isso se tratava de como o ambiente tem o poder de inserir suas caracteristicas em nos. E batata! Convivendo com pessoas que mantem um padrao de comportamento, os que vao chegando tem a tendencia de copiar costumes e trejeitos. E assim, vao se adquirindo manias, sotaques, educacao ou ate mesmo falta dela. Depende do grupo ao qual a gente comeca a fazer parte.

Na meu ensino medio, eu tive a sorte de me envolver com meninas que me ajudassem a externar o que eu tinha de melhor. Nenhuma tinha problemas com sexo, uso de drogas, entao foi facil pra mim. Na verdade, eu ate lembro de uma garota que se matriculou na Escola Clotilde de Oliveira e teve o “azar” de cair em nossas maos. Aquela menina era uma dor de cabeca pra gente, porque com frequencia aperecia bebada nas escola. Aquilo era um arroto da natureza em nosso lado. Mas nossa “pressao” foi tanta que eu acho que ela adquiriu as caracteristicas do grupo e deixou de beber.

Tive a chance de conhecer a Igreja de JesusCristo dos Santos dos Ultimos Dias e apos poucos meses de estudos sobre ela decidi me tornar membro. Rapidamente fui adicionando as minhas caracteristicas, os costumes espirituais, introduzindo em minha vida diaria coisas como estudo das escrituras e tempo pra oracao. O interessante sobre devocao a uma fe, foi que isso me ajudou a ser fiel a principios que eu quisesse seguir. Me protegendo de futuros grupos ou costumes e ai vem a parte que eu complementaria “SOMOS MESTRES DE NOSSOS DESTINOS”.

Acredito que nao importa o quanto o meio envie fortemente seus costumes em nossa direcao, a aquisicao deles depende de nos. Depende de nossa disposicao em abrir a porta. Existe sim uma maneira de tirar o homem da favela e SIM, tambem tirar a favela de dentro dele. Isso se chama escolha. Uma boa escolha acompanhada de muito trabalho podem nos levar aqueles lugares que a gente sempre pensa que esta tao longe de nosso alcance.

Nao podemos desanimar! nao podemos olhar a nossa volta e ver a falta de recursos e oportunidades e simplesmente desistir. Para uma centelha da populacao mundial, acontece o que nao acontece pra grande maioria: nascer em berco de ouro, sucesso astronomico repentino e coisas do genero. Mas a grande maioria dos homens e mulheres de sucesso precisaram transpirar afim de respirar alguma gloria e satisfacao! E eu testifico que quando o sucesso e alcancado dessa maneira, ele e muito mais intenso e prazeroso e com maiores chances de crescimento constante.

Um dos meus ultimos empregadores em Recife chegava a sua empresa as 7 ou 7:30 da manha, quando o horario pra maioria dos funcionarios era de 8. E mais ainda, quando a maioria dos empresarios tem a tendencia de chegar a seus postos na segunda metade da manha. Por secretaria-lo, tive a oportunidade de desfrutar constantemente de seu exemplo. Entre a correria dos negocios e a velocidade com que grandes empreendimentos acontecem, procurei ver o tempo em que estive entre eles como uma grande colaboracao pra sustentacao daquele imperio.

Se voce teve a chance de desfrutar de bens que a maioria da populacao tem que ralar pra adquirir. Parabens! Voce e um cara de sorte. Multiplique seus bens, seu dinheiro e seus valores. Se voce foi premiado com uma familia pobre e uma grande estrada de trabalho pela frente, festeje! E possivel ir alem. Isso pode levar mais tempo, porem ninguem disse que seria impossivel. Pense que se voce nao nasceu na India vai ser muito mais facil. A epoca da nao mobilidade social ja era meu amigo! Estamos em 2010!

“E você aprende que realmente pode suportar... que realmente é forte, e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais”. SHAKESPEARE

terça-feira, 13 de julho de 2010

Galera eu fui pra Califorrrrrrrrrrrrrrrrrniaaaaaaaaaaaa

Ninguem imagine o que e dirigir de uma das ultimas cidades de Washington (Fernandale) pro Arizona. So pra voce ter uma ideia, de la pra Vancouver, no Canada, e menos de uma hora de estrada. Ou seja, a familia do meu marido nao mora, se esconde! Brincadeiras a parte, la e tudo muito lindo e verde. E pinheiro pra todo lado. Adorei rever a familia, o bando de sobrinhos e sobrinhas e ate as duas sobrinhas netas que ganhei. Fizemos alguns programas com a familia, como o pic-nic em Whatcom Falls, para o qual alguns amigos mais proximos tambem foram.

O dia estava lindo e ensolarado, dando uma pausinha no frio arretado que tava la em pleno verao.

Despedimo-nos da familia sem Dylan na nossa bagagem! Um a menos! eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee! Brincadeirinha. Ele pediu pra ficar uma semana mais e se despedir de um dos amigos que ta indo pra missao em setembro e da prima que partira com o mesmo proposito em outubro. Bye Dylan. Eu vou usar a poltrona vazia do carro pra poder rebaixar a minha tanto quanto possivel e tentar dormir.

A viagem de volta e de aproximadamente 24 horas com o pe no acelerador. Planejamos apenas uma parada em um lugar qualquer do caminho de volta. A reserva foi feita numa cidade no norte da California. Nem lembro o nome, porque nao era uma das mais famosas. hehehehhe. So sei que ficava antes de Sao Francisco, uns 20 minutos de freeway, pelo menos, ate que alcancassemos a Golden Gate Bridge.

Assim que chegamos la, quebradissimos na emenda, tomamos nossos banhos, passamos a “superbonder” e partimos pra farra. Estavamos muito cansados e depois de comer uma pizza tivemos energia pra visitar uma praia pequena, apos muitas horas dando voltas nas montanhas. Que lugar e aquele? Bonito, mas muito longe.

Eu que nao ia viver ali se fosse rica. Bem, se eu tivesse um helicoptero, talvez! Tava um frio danado e eu puxei o coro do “vamos voltar pro hotel”. Kohler se arretou, o bixinho. Ele queria ficar brincando naquela areia preta. Parecia pinto no lixo quando via a praia e o mar! Deixa ele conhecer Porto de Galinhas pra ver o que e bom de verdade!

Dormimos e acordamos excitadissimos pra atravessar a Golden Gate Bridge. Eu era a mais turista da galera. Eu so via essas paisagens em filmes ou na revista CARAS! Tu acha que eu ia perder? Mai ta! Sao Franciso e uma ilha. A cidade e ligada as cidades mais ao norte pela ponte famosa.

E ligada a Oakland por outra ponte gigantesca que tem um nome complicado que nao lembro. E montanha pra todos os lados. Bonito sim. Um frio arretado, mais uma vez. Curtimos o que podemos e fomos pra Chinatown, a parte de Sao Francisco tomada pelos chineses ha quase dois seculos.

E uma chinesada sem tamanho. Quando se entra la, o cara deve se sentir na China, ou entao na Rua das Calcadas de Recife. Marido nao pode ver chines que se amostra. So porque o danado fala mandarim fluente. Eu costumo dizer que ele persegue o povo chines. Fomos pra um restaurante naquela area e a comida foi tanta que o que sobrou nos colocamos no isopor e jantamos assim que chegamos em Monterrey. Eu adoro comida chinesa, mas nesta viagem foi a primeira vez que saboreei ela gelada.

So abrindo um parentese, aqui e assim, nao comeu tudo no restaurante, e so pedir uma caixa pra levar o que sobrou pra casa. Acho que 99% do povo faz isso. Os garcons atendem o pedido com a maior atencao porque eles querem servir tao bem quanto possivel pra garantir a gorjeta deles, que eu tambem acho que quase todo mundo da e a media e 20% do valor da conta. Eu pirangueira de nascenca achava muito, mas o povo e tao cortes que acaba merecendo.

Chegamos em Monterrey no por do sol. Tava lindo. Parece uma Porto de Galinhas melhorada com o clima de Gravta em epoca de festa junina. Tiramos umas fotos, passeamos nas lojas e depois que as criancas lancharam compramos uns docinhos pra alegrar a vida da gente na estrada.

Planejavamos ir pra casa de la. Mas marido so deve ter dirigido mais 3 horas. Eu nao gosto do meu lindo dirigindo so parando pra xixi a noite toda. Eu nem durmo bem porque fico assistindo-o pra que ele nao cochile. Faco cafune, massagem no pescoco e ombros, converso e por isso acobo sem dormir. Ele fica com pena de mim, que quando to morta de cansada me entorto toda sem conforto, porque sou grandona, entao, decidiu parar novamente. Nao teve coisa melhor! Nos e as criancas mereciamos esse descanso. Estavamos tao cansados que dessa vez, alem do nosso corpo so puxamos conosco os chinelos pro hotel. Dormimos tanto que perdemos o cafe da manha. E quem queria saber?

Na manha seguinte, Hollywood foi o ultimo destino desejado, e mesmo cansados, alguns de nos ainda escreveu o proprio nome na calcada da fama.

E galera, California e tudo de bom!

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Missao Secreta em Utah

Passei quase 3 semanas em Utah hospedada na casa da minha amiga Floracy. Fui praquele estado pra realizacao de uma "missao secreta". Eu ri e me diverti muito na casa de Flora, tanto com ela, quanto com os meninos: Melvin e Hugo. Fuba, o cachorro dela e outro amor. Pense que era uma palhacada so. Me viciei de burra nas novelas da globo. Ela compra a transmissao internacional que tem umas programacoes legais, mas eu acho que eu assistia mais pela saudade de ver coisa do meu pais na TV.
Com Melvin e Hugo
Nos finais de semana Helga, Kika ou as duas juntas passavam pra gente dar nossas peruadas em Provo e adjacencias. Era uma alegria. Sou tao grata ao Senhor por todos aqueles dias. Eu morria de saudade do meu marido. Vixe maria. Doia messsssssmo! A gente teve que voltar a orar por telefone e passar relatorios diarios de como foi o dia um pra o outro. Dormir sozinha numa camona e tao sem graca. Nao tinha ninguem pra eu empurrar no meio da noite. Na manha seguinte ninguem reclamava da menor porcao no conforto do colchao. Eu ligava pra marido tantas vezes...
Com Helga, Olivia e Kika
Finalmente na manha do dia 30 de junho marido chegou porque a missao tinha acabado. Me despedi da minha amiga-irma com lagrimas nos olhos. Eu amo aquela bixa safada! Marido veio com as criancas. Fomos pra casa do irmao dele onde meu amor pode descansar da viagem. Enquanto ele dormia cansado das 12 horas de estrada do Arizona pra la, eu levei Sierra num shopping la em Herriman, e quando retornamos ainda me aventurei a ir pra Eagle Mountain, confiando no meu tomtom (GPS) afim de visitar outra amiga que durante as 3 semanas nao tive a oportunidade de ver, Fernanda. Visitinha rapida, aquele dia foi uma correria. Voltei pra casa do cunhadinho e botamos as malas no carro e pe na estrada pra Washington.
Eu e Fernanda

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Casamento, uma licao de altruismo!

 

Casar tem mudado muito a minha visao de como agir. Ernie sempre foi muito paciente com minhas escolhas e meu comportamento apos minha aterrisagem na terra do Tio Sam. Eu sou tao grata por isso. Posso escutar a voz do Espirito me guiando nas minhas escolhas. Entendo que o individuo casado nao pode decidir pelas coisas sozinho. Por principios religiosos eu acredito que o homem tem o dever de presidir espiritualmente o lar. Ele tem que chamar pra ler as escrituras, fazer oracao em casal e familiar (com os filhos e hospedes). No entanto, por seguir esses principios eu tambem acredito que a mulher foi colocada ao lado do homem pra ajuda-lo em todas as coisas e dar o suporte que ele necessita. A gente deve sempre usar os mandamentos a nosso favor, mas nunca contra ninguem. Lembro de que no dia do meu selamento o selador aconselhou Ernie a sempre abrir a porta do carro pra mim e carregar as sacolas de compras. Ele tem feito muito isso e so nao faz mais porque eu nao deixo. Perai, tenho que explicar essa parte: as vezes a gente chega das compras com sacolas suficientes pra os dois carregarem em uma so viagem do carro pra dentro de casa. Porque deixa-lo ficar indo e voltando se podemos fazer isso juntos? Sinto que e muito egoismo de minha parte se nao meter a mao por dentro das sacolas e carregar algumas. Sempre sinto que devo oferecer ajuda. Tem dias que ele diz: “nao eu consigo carregar tudo sozinho”. Entao beleza! Quanto a abrir a porta do carro, as vezes ele esta com uma das maos ocupadas, ou mesmo as duas, e eu digo deixe que eu faco isso Inho. No entanto, sempre que e possivel pra ele praticar esses conselhos sem minha “interrupcao” eu acho bom que ele faca, porque ambos nos sentimos bem com isso. Ele se sente o rei do pedaco e eu, a rainha claro!

brasil_2008_ 065

“Quem faz a mulher e o homem e quem faz o homem e a mulher”. As vezes a gente escuta isso. Eu concordo. No sentido de que nossas acoes produzem reacoes no nosso companheiro. e dependendo da qualidade delas, as reacoes podem ser positivas ou negativas. Minha amiga Floracy ainda costuma dizer que “O homem e o cabeca da familia, mas a mulher e o pescoco. E a cabeca so vai pra onde o pescoco leva”. Essa afirmacao pode ate parecer a revolta do estrogenio, mas nao e isso. Ela, minha amiga, sabe o quanto e responsavel, assim quanto seu marido, pelo sucesso no casamento. Ela conhece  tambem a parcela de “culpa” que tem em todas as vitorias do marido! Gosto de acompanhar esses exemplos de companheirismo, de amizade e amor. Um casal onde os companheiros estaos altruistamente envolvidos no comforto e felicidade um do outro.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Julgar menos ou nao julgar?

Seja qual for a escolha, a promessa e a mesma: um alivio! Sempre julguei demais. Sempre achei que seguir os meus conselhos era a melhor escolha que uma pessoa poderia fazer. Vitaminada eu ne? Tava me achando! Eu nao digo que aconselhei ou que aconselho as coisas segundo o meu ponto de vista, mas que criava uma opiniao sobre pessoas e fatos que talvez nao dessem aos envolvidos muita chance de se explicar. Esse e o lado negativo do meu julgamento.

As experiencias do casamento tem me ensinado a estender minha amizade para os outros com um nivel muito reduzido de julgamento. No que tange a individuos solteiros, casais, educacao de filhos, tenho visto muitas coisas que se afastam dos padroes politicamente corretos. E essa visao so se alargou gracas ao casamento que me deu marido e filhos. Sim, agora eu sei onde o sapato aperta! Sou tao grata por esse conhecimento, o qual tem me ajudado a respeitar as escolhas dos meus amigos. Entendi que podemos ser uma influencia na vida das pessoas com a nossa luz apenas. Na Biblia, quando Samuel visitou Jesse e seus filhos pra identificar o que seria escolhido pelo Senhor, ele fora advertido pelo Senhor a nao se deixar levar pela aparencia exterior dos “candidatos”: “…Nao atentes para a sua aparencia, nem pela grandeza, de sua estatura porque o tenho rejeitado; porque o Senhor nao ve como ve o homem, pois o homem ve o que esta diante dos olhos, porem o Senhor olha para o coracao.” [I Samuel 16:7].

mascara1

Olhar alem da mascara e um desafio. Porem e uma atividade possivel e dela testifico. Ate Flavio Jose cantou em forro: “pra todo mundo a minha cara e de alegria, porque ninguem tem nada a ver com a minha dor…”

Como eu acredito que a vida costuma devolver pra gente tudo o que a gente oferece a ela, acho que isso so nos faz bem ao final.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Futebol americano

Ernie ganhou 4 tickets promocionais de uma amiga para irmos assistir uma partida de futebol americano. O jogo iria acontecer na mesma arena onde em outra ocasiao tinhamos assistido o show de MUSE. Eu tava afim de ir, porque adoro o tipo de futebol que e popular no Brasil. Eu vivia no Arruda com Teresinha e Eduardo assistindo as vitorias e derrotas do meu Tricolor querido.

E sou aberta pra novas culturas. Quero entender de futebol americano, de baseball e tudo o que eu tiver a oportunidade de manter contato. Mesmo assim, antes de sairmos, meu marido perguntou se eu sabia que o jogo que iria assistir era diferente. Ele nao queria que eu fosse toda animada e me frustrasse quando deparasse com a diferenca na modalidade. Claro que eu sabia. Esse esporte e aquele que os jogadores usam alguma coisa por dentro da camisa que ficam parecendo bonecos inflados. Heloooooooo, eu sei que ate a bola e diferente, mas quero ir pra conhecer.

O clima no Arizona finalmente me deu as boas vindas pra o calorzao. Estava pelo menos 106 F neste dia. Eu nao lembro mais como se transforma isso pra Celcius. Quem tiver interesse que faca! Mas so pra dar uma ideia, a gente sente um vapor quente vindo do chao e envolvendo nosso corpo e rosto. E uma quintura diferente da que eu estava acostumada em Recife, mas ate agora foi suportavel. E claro que ninguem vai ficar sob um sol escaldante desse torrando-se. Enfim, chegamos ao estadio com 2 horas de antecedencia, coisa de leso que nao olha no ticket que horas e o evento para o qual esta indo. O nosso caso! Decidimos achar um lugar pra passar o tempo enquanto esperavamos e fomos pra um shopping proximo dali.

Pesquisamos valores das camisas do Brasil e encontramos varias opcoes. Mas a pobre que ha dentro de mim nao aceita pagar 35 dolares mais taxas numa camisa de jersey ou em outras que eu sei que seria no maximo, no quiosque mais caro de Recife, 15 Reais. Deixa a camisa pra uma outra oportunidade. Ta quente que so, vamos tomar um sorvetinho pra esfriar o juizo e depois assistir a partida.

Que grande evento! A entrada dos jogadores e cheia de “praqueisso?”, a musica tocando bem alto deixa o astral da gente la em cima, Kohler chegou a reclamar do barulho do som e olhe la que fazer barulho e com ele mesmo! As cheerleaders dancando com aqueles pompons, coisa que eu so via nos filmes. Eu ate me assustei com a maneira como os jogadores interceptam o adversario. Eles tem que segurar o adversario pra que este nao va tao longe e facilite sua vida, bem como a de seu time, levando aquela bolinha esquisita pra area onde marcam ponto. Toda a borda da arena e revestida com espumas grossissimas pra amortecer o impacto dos jogadores, afim de minimizar os machucados. E quando todos “decidem” se jogar em cima do “infeliz” que ta segurando a bola? Coitado do cara que ta ali embaixo!

Aprendi um pouco, mas me diverti bastante. Nao ficamos durante toda a competicao porque ja era tarde quando saimos de la, acho que mais de 9 da noite e no dia seguinte tinhamos igreja. Mas aproveitamos o tempo que tivemos e isso e o que importa.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Acampamento das Mocas 2010

Sou “macaca veia” no quesito acampamento. Eu me batizei com 17  e nao passei anos acampando como jovem, mas DSCF5075assim que sai da Organizacao das Mocas fui a tantos acampamentos como lider de alguma coisa que perdi as contas.  fui abencoada com  lideres maravilhosas como Teresinha Tavares e Sonia Homolka, duas grandes Presidentes da OM a nivel de Estaca.

Aproveitei o tempo que tive da melhor maneira. Eu fazia tanta arruaca melecando as outras mocas de creme dental nas madrugadas, que lembro de um ano em que Andrea Medeiros me pediu pra abencoar o alimento no ultimo dia e quando baixei a cabeca, havia uma “Conspiracao Ketchup & Mostarda” contra mim, e todo mundo tava “armado” com esses dois poderosos corantes. Deram-me um “banho” que o meu amigo leitor nao faz ideia. Parecia que eu tinha saido de um tiroteio.

Acampamento no Brasil e muito bom. Primeiro que e uma provacao pra fazer: O orcamento nunca e suficiente pra cobrir a genialidade e criatividade da lideranca. E segundo que o que conseguimos oferecer, muitas mocas nao tem condicoes de pagar pra participar. O que e muito triste e envolve uma serie de aspectos, os quais nao motiva se lista-los. Alguns meses atras, um membro do sumo conselho ligou pra meu marido numa manha de sabado, por volta das 8h. O prezado Senhor de quem eu nao lembro o nome (sou pessima pra lembrar nomes em ingles) me deixou tao aflita com a ligacao, eu pensei que algum chamado a nivel de estaca estava vindo, sou “perseguida” pela OM nos 4 cantos da Terra. Quando percebi que era apenas um convite para ajudar na cozinha durante os dias do acampamento, o que e um trabalho arduo, me senti tao aliviada que aceitei na hora. E passei o feriado de “memorial day” longe de marido lindo, que curtiu esse dia num churrasco entre amigos com Dylan e Kohler.

Porem, quando vi que o acampamento tava chegando, deu um desanimo. Passar 5 dias longe do meu marido e no meio de um moi de gente que eu nao conhecia, cozinhando “coisas estranhas” aff, eu tava quase desistindo. Ate porque eu me arretei quando soube que tinha que pagar 45 dolares pra trabalhar que so uma condenada. Detalhe: o preco pra OM era o dobro. Como eu sou muito comprometida com a causa, fui em frente e botei a vergonha no bolso, aumentei a simpatia em 100% afim de sobreviver entre os “estranhos”. O que deu certissimo. Pelo que sou tao grata e nao paro de falar da grande atividade.

Lembrei das “minhas” mocas queridas de Recife, bem como do grande exemplo de lideranca que me guiou no passado. O saudosismo bom arretado!

A propriedade: LoMia foi o nome dado a uma fazenda que um Presidente da Estaca Mesa Maricopa comprou na decada de 40 por apenas 2500 dolares e construiu varias tendas de alojamento, uma area coberta para atividades culturais e uma capela no meio de um bosque, com bancos feitos de troncos de arvore, sem cobertura, totalmente ao ar livre, pra nos fazer lembrar os primordios da igreja. Aquele homem doou a propriedade pra igreja e la passaram a acontecer desde aqueles anos, os acampamentos das mocas nesta regiao. Ou seja, as mocas aqui acampam todos os anos no mesmo lugar e aguardam anciosamente pelo dia de voltarem a acampar novamente. Pra esclarecer, nao ha barracas.

Elas dormem em alojamentos com beliches. Nao ha pscina, atividades aquaticas acontecem no grande lago, o qual nao cheguei a ver porque passei a maior parte das horas entre 6am e 9pm dentro da cozinha. E mesmo quando estava fora da cozinha, fazia coisas relacionadas com ela. Falando pela terceira vez em cozinha, pra nao quebrar a regra de mencionar a mesma palavra mais de 3 vezes, existia uma la e altamente equipada, com varios fornos e fogoes industriais, bem como frezeres e refrigeradores. Existe uma Lideranca da copa. como assim cara palida? Isso mesmo, e a nossa era Shelly. Ela mencionou que quando essa lider e chamada, a lideranca do sacerdocio espera que ela comprometa-se em servir por 3 anos. Maes nao levam os filhos pequenos pra o acampamento, mas e claro que estamos em um lugar onde isso e possivel, entao nao da pra comparar isso com as grandes mulheres que serviram e servem com todo coracao mente e forca nos acampamentos do Brasil, onde nao e possivel contratar esse servico. Isso aqui e um chamado, so a nivel de informacao.

Me surpreendeu o tema do Acampamento: “ENCONTRANDO O HEROI QUE HA EM VOCE”. A diretoria de acampamento mixou herois de TV e quadrinhos, com os herois das escrituras, numa grande apresentacao em power point no serao domingueiro. porem, cada grupo etario da OM e cada nivel de lideranca, tais como: Diretoria de acampamento, presidencia da OM da Estaca, “escaravas” cozinheiras (onde eu estava inserida),

artesas e lideres do sacerdocio foram representadas por personagens da ficcao. Tivemos Batman e Robin, Superman, Mulher Maravilha, Meninas Super Poderosas (eu era uma delas), Power Rangers, Hulk, Os incriveis, Capitao America e tantos outros que talvez seja possivel reconhecer nas minhas fotos. Entao tudo isso produzia um colorido danado. O que alegrava os olhos.

As Laureis, tomam conta de tudo. Elas dirigem todas as reunioes, com excessao da sacramental e nesta, sao as oradoras principais, alem de sua presidente e do presidente de Estaca junto com sua esposa. Sim, tivemos 5 discussantes. Estavam a frente de todas as apresentacoes teatrais bem como a maioria das musicais. Elas fortalecem as jovens que participam no primeiro ano, bem como as lideres jovens.

Descobri que o sonho de toda moca e ser uma Laurel no ultimo ano de acampamento, porque elas sao o gas da atividade. E mais, todas, repetindo, TODAS participam, brilham e aparecem. Mesmo as mais acanhadas. Entao isso nao da espaco pra comentarios negativos ou baixa auto-estima por parte das outras.

As jovens do primeiro ano foram reconhecidas e receberam uma capa de heroi vermelha, na qual estava escrito “HEROI EM TREINAMENTO”,

o que se harmoniava criativamentente com o tema do acampamento. Elas tambem eram as que mais auxiliavam na cozinha, limpandoDSCF1059 o que a gente sujava. Aqui e assim. Cada ano, e um grau de responsabilidade. Todas tem que passar por essa fase de desenvolvimento ate que chegue a epoca em que como laurel, quase saindo da OM, quando elas dirigem tudo! Todos os bispos receberam suas capas de Super Bispo e as esposas deles de Super Esposa. De alguma forma, cada individuo no acampamento era um super heroi. 

As caminhadas sao “coisinhas leves” de 3 ou quatro horas, dependendo da faixa etaria do grupo. As abelhinhas de 12 anos tinham a caminhada mais curta: 3 horas apenas, subindo e descendo montanhas e atravessando rios.

Sou muito grata por essa oportunidade. Eu estou completamente apaixonada pelas mocas. Elas sao puras, amigas, belas, espirituais, valentes em seu testemunho, obedientes, dispostas a servir, criativas, super inteligentes… o que mais posso dizer? Elas me fizeram ter mais fe, lembrar das jovens as quais tive o privilegio de servir em Recife, epoca na qual cresci tanto espiritualmente. As mulheres com as quais servi na cozinha sao ma-ra-vi-lho-sas. Estas, fizeram com que eu me sentisse em casa, me encheram de perguntas sobre quem eu era, de que buraco eu tinha saido e a medida que contei-lhes minha historia, passararam a me entender e acredito ate que a me amar mais. Aprendi muito com elas. Os lideres do sacerdocio de nossa estaca quando olhavam pra mim e talvez perguntassem a si proprios quem era essa criatura, “EU”, vinham a mim e se apresentavam e eram muito amistosos. Estavam sempre por perto, recolhendo o lixo, carregando o pesado, e abencoando nossas vidas.

Quebrada e feliz, cheguei ontem em casa. Dei um abraco no meu marido bem apertado, um cheiro bem gostoso no pescoco, disse pra ele o quanto o amava e que ele, sim, era MEU HEROI!

terça-feira, 25 de maio de 2010

Dirigindo que e uma beleza

Cresci numa comunidade pobre, onde a maioria das pessoas que tinha carro era taxista. E por falar em taxi, minhas vizinhas so utilizavam-no quando saiam da maternidade apos dar a luz. Foi assim com minhas irmas tambem. Por falar nelas, Joelma, a mais velha, foi a primeira la de casa a aprender a dirigir, um namorado a ensinou. Como eu nao fui muito namoradeira, nao tive as mesmas oportunidades. Quer dizer, lembro de gatinhos me cantando com a porta do carro literalmente aberta e me chamando pra sair. Isso foi nos anos da faculdade. Mas eu sei que aqueles caras nao tavam interessados em me ensinar a dirigir um carro, mas sim me levar pro bar da Kelly e depois pro motel mais proximo. Como a maga sempre teve o desconfiometro ligado, nunca aceitou essas baixarias. Mas pra que aprender a dirigir se eu morava num beco que nem carro entrava???????????

E eu tava tao acostumada a pegar o "511 - Alto do Mandu", que mesmo quando pegava o barro macaxeira, voltando da faculdade num aperto danado, eu me sentia em casa. A gente acaba se acostumando, conhecendo gente e fazendo amizades. Eu sabia que se onibus tava lotado eu teria que procurar os rostinhos amistosos conhecidos porque eu estaria certa de que aquela criatura ia pedir meus livros e minha bolsa pra segurar durante o percurso. Isso era depois de um dia com 8 horas de trabalho e 3 de facul. Ja quando eu saia pra trabalhar, se perdesse o horario do onibus e so tivesse a chance de subir no danado quando ele ja estivesse lotado, eu teria que procurar os rostinhos lindos e maravilhosos dos estudantes, sentados, que desciam poucas paradas depois. Eu e meus concorrentes que viajavam em pe conheciamos aqueles rostinhos tao bem.

Com a violencia crescendo e as oportunidades de trabalho tambem, eu passei a usar taxi mais frequentemente. Eu tinha pavor de saber que "os caras da moto" tinham tomado a bolsa ou roubado o celular de mais alguem. Eu sempre pensava que isso poderia acontecer comigo. Entao, quando passei a ter empregos descentes e ser muito bem remunerada por eles, nao dava outra: se estava tarde, eu preferia chamar uma companhia de taxi e ir pra casa. Eu claro que evitava o quanto podia, mas saia prevenida com o dindin pra voltar de taxi se fosse necessario. Quando minha irma mais velha comprou o carro dela, eu contribuia com o combustivel, e ela fazia o servico do taxista pra mim, o que era muito mais divertido e comodo.
Tive vontade de aprender a dirigir, mas nao tinha tempo de aprender, quando tive tempo, faltou dinheiro, eu tinha saido do emprego. Eu ate disse a Ernie que Joelma ia me ensinar a dirigir, ele pediu por tudo que eu nao aprendesse, porque ele me ensinaria aqui e que seria muito mais facil. E foi! Mais barato ate! Estudei o manual pra fazer o teste do "Instruction Permit".
Aqui e assim: a partir dos 16 anos, as pessoas podem fazer este teste. As leis sao diferentes de estado pra estado, mas aqui no Arizona, a gente precisa acertar 80% das questoes, que sao 30 no total. Paga-se 7 dolares pra fazer o teste e a gente tem o direito de tentar 3 vezes. Eu so passei na segunda. A gente recebe entao uma carteira de aprendiz, o que nos autoriza a dirigir em qualquer rua ou avenida, com tanto que alguem que tenha a carteira de motorista esteja do nosso lado, dando instrucoes. Quando o individuo julga que aprendeu, ele volta pra fazer o teste da "driver license", que custa so 10 dolares. Neste, um funcionario do MVD (motor vehicle division) senta do nosso lado e nos leva pra dirigir na estrada e avalia se obedecemos as instrucoes aprendidas no manual que estudamos anteriormente, pra o outro teste. O meu avaliador me fez estacionar num lugar publico e dar re entre os cones pra logo depois estacionar entre os danados. Eu tava era morrendo de medo de derrubar os cones em cima dele. Pra mim foi a parte mais estressante, mas com inteligencia emocional e forca na peruca, eu dizia pra mim mesma, "va lindona, voce consegue!" E eu consegui! Nada melhor que ouvi-lo dizer, apos estacionar depois da nossa voltinha: "Voce passou!" Passei de primeira nesse. Mas se nao tivesse conseguido eu iria tentar quantas vezes fosse encessario, porque eu sou brasileira, e como ouvi num comercial anos atras: "BRASILEIRO NAO DESISTE NUNCA". Se eu fosse fazer isso no meu pais do coracao, eu ia pagar mais de 600 reais so pra tentar tirar a carteira de motorista. E ainda ia ter que cair na graca dos avaliadores que normalmente ferram a vida de quem economiza essa fortuna pra conseguir esse documento.

Eu sou muito grata por todos os apertos que passei. O Pai Celestial tem uma maneira muito apropriada de nos moldar afim de que cheguemos a estatura do Salvador. Andei muito de onibus no passado e provavelmente farei muito isso ainda, todas as vezes que visitar minha terrinha. Hoje dirijo o meu carrinho, que nao e nenhuma ferrari, mas que tem me levado pra todos os lugares que eu desejo ir. E tem sido muito gostoso experimentar esta sensacao de liberdade.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Acampando nas areas da “Superstition Mountain”

Despedindo-se das baixas temperaturas que atraem frios mais intensos do que uma pobre nordestina consegue suportar, acampar nas montanhas e uma boa pedida. Ernie tinha prometido sair com a familia com esse proposito o que deixou Kohler tao excitado que, este, queria arrumar suas coisas (livros, cobertores e bichos de pelucia) uma semana antes. Detalhe: so pernoitamos no deserto.DSC_0025 Chegamos no fm da tarde da sexta e saimos depois de desmontar o acampamento e fazer desjejum na manha do sabado. Rapido? Sim. Efetivo? Completamente! E bom tirar as criancas e nos mesmos do mundo virtual no qual estamos inseridos. A gente conversa muito mais quando nao tem TV, computadores eDSC_0046 videogames por perto. Entre um mosquito e outro o papo vai rolando e a comunicacao nos leva pra bem longe, a ponto de a gente so esquecer que esta acampando quando bate o “aperto” e a galera e obrigada a encontrar o cacto mais amigavel pra descarregar a comilanca.

Aqui no Arizona, muita gennte vai pra areas deserticas pra fazer trilhas, acampar, e praticar tiros. Acho que a area que a gente ficou estava bem proxima de pessoa ou grupo que tenha escolhido tambem para a pratica de tiros. Podiamos ouvir o vento trazendo os sons das balas. E sem cuspir no prato que comi e voltarei a comer muitas vezes, dava uma tranquilidade porque eu imaginava que quem quer que estivesse atirando, estava fazendo-o porDSC_0049 hobby ao inves de estar brigando ou assaltando. Pense! Nunca foi tao tranquilizante ouvir o barulho de uma bala no ar! Era engracado ver alguns cartuchos de balas no chao, dando provas tangiveis de quem tinha estado ali antes de nos.

Voltando pra os momentos que tivemos juntos, acamparDSC_0034 em familia foi muito divertido. Fiquei muito orgulhosa de Dylan e Sierra enquanto montavam sua barraca. Dylan ate comentou sobre a sua ansiedade em participar de um grande acampamento nos proximos meses entitulado “Para o Vigor da Juventude”. DSC_0044 Eu ainda conversei com Sierra sobre o Acampamento das Mocas que esta chegando e do qual tambem participarei.Pra Kohler aplica-se aquela historia de que “se voce nao puder ajudar nao atrapalhe”. Entao quando ele nao estava no carro lendo, estava tirando fotos da gente (Ernie designou-o fotografo mirim para que ele se sentisse util). Substitui Kohler nas fotos porque a camera que ele estava usando descarregou.

A noite fora tranquila e fria. Quando senti o friozinho nos meus pes despertei. Entao levantei pra acompanhar o marido cozinheiro em sua labuta. Ernie e tao dedicado em oferecer coisas legais pras criancas, eu fico toda orgulhosa desse meu marido! Ate bolo ele fez na noite anterior e ficou uma delicia. Ok, ok! ele usou uma mistura, mas e dai? O que importa e que ate no meio do nada a gente teve a sobremesa de sexta a noite! Kohler quando acordoDSCF6150u, excitadissimo, fazia o barulho que podia pra acordar os irmaos, sem sucesso, porque eles so decidiram se levantar quando o desjejum estava todo pronto. Sierra, so veio pro circulo depois de cuidar da sua aparencia. Porque estar no deserto, nao e desculpa pra nao pentear os cabelos! Mas ca pra nos: ela foi a unica!

Seguem algumas fotos do nosso divertido acampamento:

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Meu chamado

Desde que fui chamada pra servir como assistente do Dia de Atividades (eu acho que no Brasil, Dia de Realizacao da Primaria seria o correspondente. Senao for, alguem me ajude!) eu tenho aprendido muito. A lider que estava servindo sozinha, Penny Mortensen, e um amor de pessoa e muito criativa. Ela deve ter sido inspirada a me perguntar se tinha alguma ideia pra compartilhar como atividade. A busca por inspiracao seria uma motivacao pra aprender, pois como eu tenho a barreira do idioma, meu vocabulario pra artesanato e “magerrimo”, entao eu fico perguntando. E engracado, mas instrutivo, porque “as vitimas” sempre respondem com paciencia e carinho. Como eu nao tinha ideia do que fazer, sai pesquisando e encontrei coisas super interessantes nesse blog. Sugeri a Penny a atividade sobre decorar cofrinhos. Compramos porquinhos de porcelana, usamos marcador permanente pra que elas colocassem seus nomes e adesivos pra decorar. A gente acabou fazendo uma adaptacao da atividade descrita, e aquela famosa historia de que cada um recebe inspiracao pro seu chamado. Nos tivemos uma tarde agradavel com as meninas, conversamos sobre o principio do dizimo e a importancia de economizar. Fizemos um orcamento pra uma das garotas com contas a pagar e demos-lhe dinheiro (de brinquedo logico), supondo que aquele fosse o pagamento pelo trabalho realizado. Usamos impressos para ensinar-lhes sobre dizimos e ofertas. O montante nao era suficiente, entao, nos ensinamos-lhes como “enxugar” as despesas. Prestamos nossos testemunhos, dizendo-lhes que o Senhor sempre nos abencoa com o que precisamos se trabalharmos juntos com Ele e obedecendo aos Seus mandamentos.

A parte que, como criancas, elas mais gostaram foi de usar o dinheiro pra pagar as despesas e a decoracao dos cofrinhos. Como se ve nas fotos abaixo:

Act day

Lily, Reagan, Heidi e Jill com os cofrinhos ja decorados. .

HeidiHeidi

Obs.: O pai dela e primo do missionario que me batizou e foi assim que reencontrei o anjo que estava faltando, pois com o outro eu ja mantinha contato.

Jill

Jill

Lily

Lily

Jill e Lily sairao da Primaria esse ano. Snif!

Reagan Reagan

MaddiMaddi

Sou muito grata pelo amor, paciencia e humildade da lider com a qual eu sirvo. Ela tem feito tudo na medida necessaria para que eu me sinta bemvinda, amada e especial. E essas garotas sao tudo de bom. Pensem na energia: parecem Rayovac!

sexta-feira, 23 de abril de 2010

Counting the blessings…

I know that my Heavenly Father loves me as well as my Heavenly Mother.

I know that my Savior loves me.

I know that my husbandinho loves me. Being sealed to him is another blessing.

brasil_2008_ 015

I know that my Brazilian family loves me.

I know that my step kids fell something like love for me.

I have a good relationship with the kids` mom. It isn't about being nice or avoiding conflicts. It is about being LDS. We know who we are and the purpose of our existence.

We live in a comfortable apartment which is not so well decorated but we try to keep it clean enough to have the Spirit and dirty enough to have fun.

Hey, my husband has a job!

We can`t pay for a cruise yet, but we have enough for grocery.

I have the best step-mom and dad that i could ever dream with:

Wally and Patdisneyland_2009 020

After studying the Driver License Manual i was able to remember the words, the teachings, the law and have a good score to receive an Instruction Permit on my 2nd try. So, now i have an ID.

I`m member of a great family ward.

I love that my husbandinho has to go back to Church after dropping us off at home, to work in his calling. I know we`ll be blessed by his faithfulness.

I have a calling. I love to watch how excited the girls get when we have an Activity Day.

I was invited to go to the Girls Camping. I`ll miss my husbandinho, but i`m so excited.

Relief Society in my ward is great! Beginning from the presidency. Those ladies are lovely, beautiful and such an example to me.

I love that internet tools allow me to keep in touch with my family and special friends, as in the past helped me to keep in touch with my love.

DSCF3727

We live close to the Temple. So we can attend its sections as often as we desire.

My capacity to read, write, speak an understand in English is improving.

I know that the power i have to make my dreams come true is so big as my desire and capacity to work hard.

I don`t own the world, but my Father does!

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Sonhar e melhor do que nada

“Acho a maior graça.
Tomate previne isso,
Cebola previne aquilo,
Chocolate faz bem,
Chocolate faz mal,
Um cálice diário de vinho não tem problema,
Qualquer gole de álcool é nocivo,
Tome água em abundância, mas não dormirexagere...
Diante desta profusão de descobertas,
Acho mais seguro não mudar de hábitos.
Sei direitinho o que faz bem e o que faz mal pra minha saúde.
Prazer me faz muito bem.
Dormir me deixa 0 km.
Ler um bom livro faz-me sentir novo em folha.
Viajar me deixa tenso antes de embarcar,
Mas depois rejuvenesço uns cinco anos.
Viagens aéreas não me incham as pernas;
Incham-me o cérebro, volto cheio de idéias.
Brigar me provoca arritmia cardíaca.
Ver pessoas tendo acessos de estupidez me embrulha o estômago.
Testemunhar gente jogando lata de cerveja pela janeldancara do carro me faz perder toda a fé no ser humano.
E telejornais... os médicos deveriam proibir - como doem!
Caminhar faz bem,
Dançar faz bem,
Ficar em silêncio quando uma discussão está pegando fogo, faz muito bem;
Você exercita o autocontrole e ainda acorda no outro dia sem se sentir arrependido de nada.
Acordar de manhã arrependido do que disse ou do que fez ontem à noite é prejudicial à saúde.
E passar o resto do dia sem coragem para pedir desculpas, pior ainda.
Não pedir perdão pelas nossas mancadas dá câncer.
Não há tomate ou mussarela que previna.
Ir ao cinema, conseguir um lugar central nas fileiras do fundo,
Não ter ninguém atrapalhando sua visão,
Nenhum celular tocando e o filme ser espetacular, uau!
Cinema é melhor pra saúde do que pipoca.sonhar[1]
Conversa é melhor do que piada.
Exercício é melhor do que cirurgia.
Humor é melhor do que rancor.
Amigos são melhores do que gente influente.
Economia é melhor do que dívida.
Pergunta é melhor do que dúvida.
Sonhar é  melhor do que nada.

(Luís Fernando Verissimo)

segunda-feira, 19 de abril de 2010

Argumentar com mulher é coisa delicada...

Um casal sai de férias e vai para um hotel-fazenda.

O homem gosta de pescar de madrugada e a mulher gosta de ler.
De manhã, o marido volta da pesca e resolve tirar uma soneca.
Apesar de não conhecer bem o lago, a mulher decide pegar o barco do marido e ler no lago.
Ela navega um pouco, ancora, e abre seu livro.
Nesse momento, chega um guarda do parque em seu barco, pára ao seu lado e diz:
- Bom dia, Madame. O que está fazendo?
- Bom dia, estou lendo um livro - responde (e pensa: não é óbvio?)
- A senhora está em uma área restrita em que a pesca é proibida, ele informa.
- Sinto muito, tenente, mas não estou pescando, estou lendo.
- Sim, mas com todo o equipamento de pesca. Pelo que sei, a senhora pode começar a qualquer momento.
- Se não sair daí imediatamente, terei de multá-la e processá-la...
- Se o senhor fizer isso, terei de acusá-lo por assédio sexual.
- Mas eu nem sequer a toquei! - diz o guarda.
- É verdade, mas o senhor tem todo o equipamento. Pelo que sei, pode começar a qualquer momento.
- Tenha um bom dia, Madame - diz ele - e vai embora.

MORAL DA HISTÓRIA: 'NUNCA DISCUTA COM UMA MULHER QUE LÊ. CERTAMENTE ELA PENSA !!!

Meus 31 anos!

DSCF6134

Nascida no dia 18 de abril, como alguns outros amigos (Patricia Tavares e o filho dela Gabriel), Milena Marques, Dayvison Santana e Geyna da Silva), celebrei meu aniversario, este ano, num domingo. Sendo santa dos ultimos dias, como todos os amigos citados, eu teria dificuldade para comemorar a data visto que evitamos esse tipo de recreacao no Dia do Senhor. Porem, de maneira simples e em familia (com meu marido e meus filhos de coracao) tivemos tempo para a adoracao na Igreja, e por sinal: “que aula!” Estudamos o capitulo 7 de Principios do Evangelho, sobre “O Espirito Santo” e eu pude sentir a influencia do testemunho da professora em minha vida, sem contar que ela e super entusiasta e sabe fomentar comentarios na classe. Amei! Em casa, nada muito purpurinado, alem do amor que tentamos nao esquecer de alimentar diariamente uns pelos outros. Marido assume as redeas da cozinha nos domingos e ontem ele nao teve muito trabalho porque almocamos RO (resto de ontem). Isso mesmo! Meu Lindo tinha feito um jantarzinho simples a moda grega para os missionarios no sabado e sobrou o suficiente para o almoco. Apos os cochilos da tarde, Ernie fez o bolinho no sabor que eu escolhi, e depois do “Happy Birthday TO MEEEEEEEEE” nos deliciamos.

Sou muito grata pelas bencaos que o Senhor tem me dado o privilegio de receber. Sou muito grata pelo marido que eu tenho, bem como o pacote completo que veio com ele. Quando a gente e jovem, sonha com o principe encantado. E nos nossos Sonhos o principe nunca vem com um divorcio nas costas e 3 filhos. No entanto, eu tenho observado o impacto que Ernie, Dylan, Sierra e Kohler tem em minha vida. Eu me emociono com isso.

Recebi algumas mensagens de amigos queridos, pessoas de quem eu nao ouvia ja ha algum tempo. Aquelas que mesmo distante, quebram o silencio ao menos uma vez por ano para desejar feliz aniversario, numa tentativa de dizer que nao esqueceram de mim. Agradeco a todos. Aos que estao sempre presentes, aos que aparecem de vez em quando, aos que se anteciparam e aos que se atrasaram. A todos que me deram como presente a lembranca por este dia.

Minha familia no Brasil enviou coisas que me fez tanto rir de felicidade quanto lembrar porque eu os amo tanto. Meu sobrinho Leonardo de 7 anos ficou acordado ate que o sono o vencesse, esperando-me online pra mostrar seu carinho. Pena que a tia aqui estava cochilando. Esse e o lado ruim dos fusos horarios. Flavio, o file de titia disse que eu era a melhor tia do mundo. E minha irma ciumenta, Sylvia, disse que ele falou a mesma coisa pra ela no aniversario dela. A ciumenta, por sua vez, disse que eu era a melhor irma do mundo e quando eu disse que isso nao se fala publicamente quando se tem mais de uma irma, ela disse que em agosto falara a mesma coisa pra Joelma, nossa irma mais velha. Ve so! Criticando Flavinho e mantendo o mesmo comportamento! Joelma mandou um monte de recados pelo orkut. Ela escrevia por mainha:“mainha tá aqui querendo usar todo ramantismo de mãe pra te dizer o que muitas vezez ela não nos falou, mas sabemos que sentiu e sente muito amor por ti, por sylvinha e por mim.”; e escreveu por si: “Irmã que amo, que foi preciso estar distante de mim para eu poder avaliar  a importância e a existência desse amor em meu coração. Te desejar toda felicidade do mundo é tão pouco, pelo que vc merece, pela sua garra e determinação, pela sua FÉ em DEUS e obdiência, mas por tudo isto, e muito mais, é que tens sido abençoada. Então, eu te felicito, e te desejo sim, todas bençãos que o SENHOR te reserva. Hoje, amanhã e sempre”.

Seguem algumas fotos das comemoracoes antecipadas:

I`m...

Minha foto
Chandler, Arizona, United States
Sou a CEO da minha familia, a chef da nossa cozinha, piloto de fogao, especialista em transportes, decoradora, pscicologa, medica, esposa, mae, amiga... a lista e grande. mas tem uma coisa que sou igualzinha a voce: IMPERFEITA (O).